Dedico este blog à minha filha Thais, meu eterno amor, que partiu muito cedo para um lindo lugar... no outro lado da vida ..!!!

Seguidores

domingo, 25 de novembro de 2012

Parabéns, Thais!!!

video

Parabéns, minha filha!!!
Hoje é o teu aniversário, estarias completando 34 anos.
Para ti, minha linda, um texto que expressa perfeitamente o que eu sinto. Pois dói demais o teu silêncio em minha vida, dói a saudade, e o imenso vazio que deixaste em meu coração. Mas o amor enxuga as minhas lágrimas, porque o meu amor por ti é maior que tudo, é eterno, infinito. E reconforta-me, filha, a plena certeza de que no céu tu vives feliz junto de Deus!
Hoje não poderei abraçá-la, mas daqui te envio o meu abraço terno e cheio de saudades... Te amo para sempre!

                         Mami


Para minha filha ausente

Como vai você filha, que partiu sem me dizer adeus.
Quisera nesse instante saber da sua vida
               na Espiritualidade;
Seu trabalho... Suas conquistas... Sua paz!

Ah! Se eu pudesse lhe dizer agora
Que fui o alvo perfeito da dor;
Meu peito atingido só pôde encontrar alívio
Nas palavras mansas do Cristo,
E na certeza da continuação da vida.

Como vai você, parte de mim?
Que distância é essa que maltrata e parece não ter fim!
Que dor é essa que cresce a cada instante
Sem dar trégua ao meu coração sofrido,
E fere minhas entranhas!

O que faço com esse vazio que teima em me envolver!

Como vai você, filha da minha alma?
Eu... Você, quer saber de mim?
Ah! Eu sou alguém ferido que mal suporta a fúria desse
Vendaval...
Mas se segura no amor de Deus
Para continuar existindo.

Eu sou alguém que se apaga... Para que você brilhe;
Que se curva ante a vontade suprema de Deus,
E espera com fé e confiança
A chegada do reencontro
Que se dará... Em algum lugar do futuro!

Pelo espírito: Irmão Ivo.
Vídeo criado por mim 
Música: Imagine - John Lennon


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A esperança


Há dias em que temos a impressão de que chegamos no fim do caminho. Olhamos para frente e não vislumbramos mais saída. Não há uma luz no fim do túnel, e não há também nenhuma possibilidade de volta.
Parece que todos os nossos projetos, nossos objetivos, foram levados para bem distante, e estamos sem possibilidade de alcançá-los.
Parece mesmo que o outono da existência fez com que secassem as nossas esperanças e o vento forte do inverno varresse das nossas mãos todos os sonhos acalentados.

A morte vem e arrebata os afetos da nossa alma deixando-nos o coração dilacerado.
Sentimo-nos perdidos. Não sabemos que rumo tomar. Ficamos atônitos.
Sentimo-nos como uma árvore ressecada, sem folhas, sem brilho, sem motivo para viver. É a desesperança.

De repente, como acontece com a natureza, a primavera muda toda a paisagem. As árvores secas enchem-se de brotos verdes, e logo estão cobertas de folhas e flores.
O tom acinzentado cede lugar às cores verdes de tonalidades mil. É a esperança.
Os entes queridos, que nos antecederam na viagem de retorno à Pátria Espiritual, um dia estarão de novo junto aos nossos corações saudosos, num abraço de carinho e afeição.

Tudo na natureza volta a sorrir. A relva verde fica bordada de flores de variados matizes, as borboletas bailam no ar, os pássaros brindam-nos com suas sinfonias harmoniosas. Tudo é vida!
Assim, quando a chama da esperança reacende em nosso íntimo, nossos sonhos desfeitos são substituídos por outros anseios. Nossos objetivos se modificam e o entusiasmo nos invade a alma.

Jesus, o Sublime Galileu, falou-nos da esperança no Sermão da Montanha, com o suave canto das bem-aventuranças.
Exemplificou-a nos Seus ditos e feitos. Enfim, toda Sua mensagem é de esperança.
Se formos visitados por qualquer dissabor e o desespero nos tomar de assalto, busquemos o nosso Amigo Maior, Jesus através da oração.
Predispondo-nos pela prece, a ajuda chegará certamente, como suave bálsamo a penetrar nas fibras mais íntimas do nosso ser, dando-nos alento e tranquilidade.

Se a desesperança acercar-se de nós, lembremos o Amigo Celeste a nos dizer:
Meu fardo é leve, meu jugo é suave.
Se Seu jugo é suave, por que não O aceitamos?
Se Seu fardo é leve, por que não O conduzimos?

Consideremos que o rigor do inverno pode ser o resultado da nossa falta de cuidado, submetendo-nos ao jugo da mentira, da ambição desmedida, do pessimismo, das queixas sem fim...
Ou talvez a desesperança resulte da nossa própria insensatez, carregando o pesado fardo dos prazeres inferiores, do orgulho, do egoísmo, da ganância, dos vícios de toda a ordem, e de outros tantos fardos inúteis que nos sobrecarregam os ombros destroçando-nos as forças.

Dessa forma, em qualquer circunstância, deixemos que a esperança nos invada a alma, confiantes em Deus, que sempre nos dá oportunidades novas para refazermos caminhos, buscando a nossa redenção.
A esperança deve ser uma constante em nossas vidas.
Esperança de melhores dias;
Esperança de realizações superiores;
Esperança de Paz.

Redação do Momento Espírita.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...